“Match perfeito”: conheça histórias entre voluntários e alunos que construíram amizade após a Soul

Atualizado: 24 de mar.


"Veronica Casagrande (à esquerda) e Ana Doforei em Barcelona, na Espanha"

Quem entra para a Soul Bilíngue, faz, inevitavelmente, contato com pessoas do mundo todo. Um fato curioso é que vários alunos e mentores voluntários de inglês estendem as conexões de estudo virtual para encontros presenciais, criando um grande um bonito elo de amizade.


Os mentores voluntários na Soul Bilíngue são pessoas proficientes no inglês, que ajudam o jovem da ONG a evoluir no idioma ao realizar três encontros virtuais obrigatórios por mês com o estudante. Para encontrar o mentor, a Soul disponibiliza na plataforma um sistema de Match, combinando gostos e horários entre alunos e mentores. O mentor acompanha o mesmo aluno durante seis meses.


Além da afinidade inicial, a combinação perfeita entre mentor e aluno acontece na coincidência. Assim como a conexão entre a mentora Ana Dorofei e a aluna Verônica Casagrande.


A conexão entre as duas começou no segundo semestre de 2021. Ana deu “match” com Verônica na plataforma e depois descobriu que ela estava aplicando para um bolsa em Barcelona. “Foi uma coincidência porque fiz o match com ela e apenas quando nos conectamos para se conhecer, comentei morar em Barcelona. E Verônica contou estar esperando resposta de uma bolsa de estudo aqui” conta a mentora.



Estudante de neurociência na Universidade do ABC (UFABC), Verônica aplicou para bolsa de investigação em Barcelona através de um programa da universidade. Depois dos seis meses de encontros online através das mentorias da Soul Bilíngue, mentora e aluna se encontraram pessoalmente.


No início de 2022, Verônica conseguiu a bolsa de estudos e precisou viajar às pressas para Barcelona. “Ela me disse que não tinha onde ficar no início devido à urgência da viagem, então eu a convidei para ficar na minha casa. Verônica acabou ficando por quatro dias até encontrar um apartamento, foi uma experiência incrível”, disse Ana.


Conexão além do aprendizado

As mentorias conectam pessoas de diferentes regiões e culturas, mas a combinação de gostos entre a aluna Amanda Araújo e a mentora Renata Lauzen foram importantes para o match perfeito.


“Logo que tive meu primeiro contato com minha mentora já me identifiquei com ela, gostamos de viajar, de idiomas e amamos praia”, conta Amanda.


Renata e Amanda se conectaram no primeiro semestre de 2021, mas além das mentorias de inglês, elas criaram uma conexão de amizade. “Temos acesso ao perfil do aluno antes de dar match, vi que a aluna morava no Guarujá, eu sempre vou passar férias ou nos finais de semana. Logo pensei que seria uma oportunidade de nos conhecermos pessoalmente” conta Renata.

Amanda Araújo e Renata Lauzen em Guarujá, litoral sul de São Paulo

O comprometimento de Amanda nas mentorias a deixou mais próxima de sua mentora, pois, além de aprender com Renata, as mentorias da Soul abrem espaço para troca de conhecimentos. “Nós nos identificamos bastante e até hoje mantemos contato, mesmo não sendo mais mentora dela. E ainda hoje, estamos acompanhando a vida uma da outra”, conta a ex-mentora.


Em julho do ano passado, Renata foi para o Guarujá, litoral sul de São Paulo, e as duas tiveram a oportunidade de se conhecer. “Foi maravilhoso conhecê-la pessoalmente. Ela me presenteou com um livro que eu particularmente amo – a Bíblia – no idioma inglês. Além deste, ganhei outro presente: a amizade dela”, conta Amanda.


Legado das mentorias

Robson Souto é mentor da Soul Bilíngue há dois anos, foi mentor de três alunas e duas delas conseguiram a bolsa de intercâmbio no final do programa. Ele ressalta como a experiência de ser mentor voluntário impactou sua vida. “Cada aluno traz uma bagagem com histórias diferentes de superações, conhecimentos, experiências e buscas. Adoro tentar explorar isso com eles”.


Renata também conta como ser mentora voluntária mudou sua perspectiva. “As mentorias da Soul Bilíngue é um trabalho sensacional, tive uma experiência bastante positiva com minha mentorada. As conexões que a Soul proporciona não é benéfico só para o aluno, para o mentor também. Fico muito feliz de ter participado”.




98 visualizações0 comentário