Voluntários veteranos relatam impacto pessoal ao fazer parte da ONG

Um cada três voluntários permanecem na organização por mais de um semestre

Movidos pela vontade de transformar destinos e trocar experiências, mais de 300 voluntários doam até quatro horas por mês para a Soul Bilíngue. Eles impactam a vida de centenas de jovens assistidos pela iniciativa social que sonham em desenvolver o inglês como segunda língua e viver experiências internacionais pelo mundo.


Do atual quadro de volunteers, 36,6% deles estão na organização há mais de um ano — de 311 pessoas, 114 são veteranos — como a jornalista brasileira Aline Guimarães, de 35 anos, que atualmente mora em Berlim, na Alemanha. Ela é mentora de inglês voluntária na Soul Bilíngue desde julho de 2020.


“Quando morei fora pela primeira vez, vivi na pele a dimensão da oportunidade que é poder se comunicar com qualquer pessoa em qualquer lugar usando o inglês. Quando voltei ao Brasil, quis dividir isso com quem também sonha em poder fazer o mesmo”, conta Aline.

Aline Guimarães, mentora de inglês

Para Aline, a troca de experiências com os estudantes é uma das motivações para permanecer no programa. No primeiro semestre como mentora, inclusive, ela auxiliou o estudante José Orlando, 23 anos, de Itaquaquecetuba, São Paulo, que acabou ganhando uma bolsa de intercâmbio pela ONG e parceiros pelo bom desempenho no programa.


“Fiquei muito feliz e orgulhosa não só por ver de camarote ele realizando um sonho, mas também foi lindo ver e participar da evolução dele ao longo dos meses. Eu não tinha nenhuma experiência ensinando algo e é incrível passar por esse processo com os alunos”, explica a mentora.


Conexão com intercâmbio

O mentor e palestrante Robson Janio Souto, 30, morador de Bertioga, na Região Metropolitana da Baixada Santista, está familiarizado com trabalhos voluntários desde a época da faculdade. Neste ano, ele completa três anos de voluntariado na Soul Bilíngue.

Souto conta que fazer parte do time de voluntários o conecta com os sonhos dos estudantes da organização.


“Fico feliz em ver jovens como eu, vindos da periferia, realizando o sonho do intercâmbio, pois um dia eu estive numa situação bem parecida, quando a Soul ainda nem existia. Sonhava em fazer intercâmbio para a Austrália e tive pessoas que estenderam as mãos para me ajudar a alcançar esse objetivo”, completa Robson.


Mariza Moura, professora de inglês

Para Mariza Moura, professora voluntária há um ano e meio na organização, trabalhar com os jovens é uma experiência indescritível.


“Poder contribuir de alguma forma com uma iniciativa faz toda a diferença na minha vida. Sempre digo que, desde quando entrei para Soul, meus sábados são especiais e com certeza mais alegres. Consigo sentir todo o carinho e energia das turmas”, conta Mariza.


Voluntariado Corporativo

Atualmente, a ONG conta com a modalidade de voluntariado corporativo, em que empresas mobilizam colaboradores para se tornarem mentores de inglês aos jovens de baixa renda.


Desde 2021, mais de 80 profissionais da Johnson & Johnson na América Latina somaram com a ONG e doaram até quatro horas, cada, auxiliando os estudantes com o inglês (atualmente são mais de 30 colaboradores da empresa ativos no voluntariado).

Recentemente, a EF Education First, maior empresa de educação privada do mundo, também engajou o time para ajudar os jovens a desenvolverem o segundo idioma.

Psicologia na ONG

Washington Oliveira, psicólogo

A jornada voluntária na Soul Bilíngue é prazerosa para Robson, Mariza, e também para o psicólogo Washington Oliveira, da capital de São Paulo. Desde 2020, ele é voluntário na área de Counselors (voluntários de psicologia) e leva saúde mental para grupos de estudantes da ONG que se preparam para viver o mundo. Ele e outros 35 colegas, profissionais de psicologia, atuam nesta modalidade de voluntariado dentro da iniciativa social.


“O voluntariado é uma oportunidade real de doar uma das nossas maiores riquezas, que é o tempo, além de facilitar o crescimento e o desenvolvimento pessoal”, diz o psicólogo.

Benefícios do voluntariado


De modo geral, estudos revelaram a importância do voluntariado. Ajudar outras pessoas, além de proporcionar trocas de aprendizados, promove a diversidade e inclusão, também melhora a saúde física e mental. Outro ponto positivo: ser voluntário aprimora a habilidade de estabelecer relacionamentos e competências que podem ser úteis para o desenvolvimento da carreira profissional.


70 visualizações0 comentário