Jovem do interior de São Paulo realiza sonho do intercâmbio na Irlanda com a Soul Bilíngue

Giovane Camilo embarca para Bray, na Irlanda, na próxima quinta (25)

Giovane Camilo com Ariane Noronha, fundadora da Soul Bilíngue

Fazer intercâmbio na Irlanda é o sonho de muitos brasileiros e vai se tornar realidade para Giovane Camilo de Souza, de 25 anos. Do interior de São Paulo e aluno de 2019 da Soul Bilíngue, o jovem ganhou bolsa internacional de quatro semanas de estudo na cidade de Bray, na Irlanda, em parceria da ONG com a escola parceira ATC Language School.


Morador de Salesópolis, município no interior de São Paulo com cerca de 17 mil habitantes (a capital de São Paulo, por exemplo, é 920 vezes maior no quesito populacional que Salesópolis) Giovane conciliava trabalho, faculdade e o programa da Soul Bilíngue quando estudava na organização. Na época, o jovem estudava Engenharia Civil, na Universidade Brás Cubas, em Mogi das Cruzes e trabalhava no centro de Salesópolis.


Para chegar na Soul Bilíngue, que atuava de forma presencial em Poá, ele percorria cerca de quatro horas em transportes públicos para ir e voltar das aulas de inglês. Giovane vem de família humilde. O pai, Pedro de Souza, é autônomo e a mãe, Rita Gonçalves de Souza, é dona de casa.


Assim como muitos jovens de baixa renda do Brasil, fazer um intercâmbio era algo distante da realidade dele. Mas na Soul Bilíngue, além de aprender inglês, o jovem viu a oportunidade de realizar o sonho de fazer a primeira viagem para o exterior.

“A Soul me mostrou que o intercâmbio não era uma utopia, abriu um horizonte para mim e me permitiu sonhar. Vim de uma cidade pequena, onde não temos muitas oportunidades e o programa me permitiu conhecer o mundo além daqui. Acredito que depois da Soul, eu sou outra pessoa.”, conta Giovane.


Agora, próximo de realizar o sonho do intercâmbio, Giovane conta suas expectativas para a viagem. Ele será o primeiro de sua família a realizar uma viagem internacional.


“Estou ansioso para o embarque, será a primeira vez passando por um aeroporto sozinho, toda a questão da imigração me deixa nervoso, mas acredito que vai dar tudo certo. Já tenho muitas expectativas com a viagem, lugares para visitar. Meu maior sonho é conseguir ir em Londres e claro desenvolver meu inglês”, finaliza o jovem.

.

73 visualizações0 comentário