Soul Bilíngue e Embaixada Americana levam programa de inglês para jovens do Norte

Iniciativa vai atender 150 estudantes com imersão no idioma e conceder bolsas de intercâmbio no exterior aos mais comprometidos 

A Soul Bilíngue, em parceria com a Embaixada e Consulados dos Estados Unidos no Brasil, inicia o estabelecimento de parcerias para oferecer oportunidades internacionais e um curso de inglês para 150 jovens, com idades entre 18 e 26 anos, que cursaram e concluíram o ensino médio em escola pública e tenham renda per capta familiar de até dois salários mínimos do Norte do Brasil. O curso, que tem início em novembro de 2022, vai incluir uma imersão em inglês e mentorias.

O programa gratuito e on-line, que abrirá inscrições em 10 de novembro, terá duração de seis meses e será de forma gamificada, ou seja, os jovens vão ganhar pontos por desempenho e comprometimento enquanto estudam inglês. Ao fim do ciclo de 22 semanas, cinco alunos vão ser premiados com bolsas de intercâmbio de até quatro semanas para o exterior. 

Na próxima semana, a Soul Bilíngue vai realizar ações presenciais em instituições educacionais, universidades e ONGs no Rio Branco (AC), além de fazer mobilizações virtuais em outros estados, como Amazonas, Pará e Roraima. Essas ações têm o propósito de formalizar a rede de colaboradores para o programa na região Norte do país.

“Quando falamos de investimento em educação, geralmente concentramos atenção em regiões mais populosas e melhores economicamente, como é o caso da região Sudeste. Com a Embaixada e Consulados dos EUA, teremos a chance de olhar exclusivamente para o Norte, descobrir e potencializar talentos dessa região”, enfatiza Ariane, fundadora da ONG. 

Segundo o adido cultural da Embaixada dos EUA, Todd Miyahira, “queremos ver cada vez mais brasileiros residentes no Norte do país tendo acesso a oportunidades no exterior e uma imersão em inglês nos moldes do programa da Soul Bilingue é um dos primeiros passos para garantir que atinjamos esse objetivo. Maior diversidade, inclusão, equidade e acessibilidade vão beneficiar não só os participantes do programa, mas também os diversos parceiros norte-americanos que integram o programa”. 

75 visualizações0 comentário