ONGs trabalham juntas em campanha de prevenção ao assédio sexual

Atualizado: 3 de nov.

A convite da Cruzando Histórias, Soul Bilíngue disponibiliza treinamento online para toda rede

É preciso reagir para combater o assédio. Dizer “não” pode não ser o suficiente. Pensando nessa luta, a L’oréal Paris iniciou, junto a plataforma Stand Up, um programa de treinamento global para ajudar a prevenir a violência sexual nas ruas e a construção de espaços seguros e inclusivos para todos.


Por meio da Cruzando Histórias - ONG especialista em empregabilidade feminina - que é disseminadora da metodologia no Brasil, a Soul Bilíngue foi convidada para esse movimento de combate à importunação sexual.


O treinamento online, com duração de até 30 minutos, pode ser feito por pessoas de qualquer gênero e aborda tópicos sobre como agir quando testemunhar o assédio em espaços públicos e como agir caso você seja uma vítima de assédio em espaços públicos. Por meio deste link, é possível realizar o treinamento: https://www.cruzandohistorias.org/treinamento-standup-combate-assedio.


Atualmente, a Soul Bilíngue é composta por maioria feminina em todas as áreas, desde os colaboradores até os estudantes do programa. Para se ter ideia, mais de 75% da rede da ONG é composta por mulheres, seja entre colaboradoras, alunas ou voluntárias.


Esse número vem aumentando gradativamente nos últimos anos. Pensando nessa realidade, a iniciativa social se juntou a Cruzando Histórias para, além de disseminar, realizar o treinamento com todos os integrantes da organização.


Segurança da mulher

A psicóloga e coordenadora de counselors da Soul Bilíngue, Bruna Santos, afirma que é necessário conhecer ferramentas e estratégias para garantir a segurança das mulheres nos ambientes, seja de trabalho ou não.


“Cada vez mais mulheres ocupam mais posições nas organizações, por isso essa parceria será muito importante. Como psicóloga percebo que muitas vezes quando não temos consciência do que está acontecendo e não agimos para impedir”, fala Bruna.

Para Ariane Noronha, fundadora da Soul Bilíngue, o treinamento é essencial para conscientizar o público da ONG e criar novos disseminadores que lutem contra a importunação sexual.


“Acredito que quanto mais falamos sobre, mais consciente as pessoas ficam e menos crimes de importunação sexual ocorrem. Como mulher, mãe e feminista essa luta é diária e precisamos nos juntar para combatê-la.”, diz Ariane.


Lei Contra o Assédio

Em 24 de setembro, a Lei 13.718, de 2018, que torna crime a importunação sexual, completou 4 anos. Ela prevê uma pena de reclusão que pode variar de um a cinco anos como punição para quem comete o crime.


No Brasil, 88% das mulheres afirmam já ter passado por alguma situação de assédio em espaços públicos, mas apenas 25% dizem ter recebido algum tipo de ajuda.

Faça o treinamento agora e saiba como agir diante dessas situações: acesse.

64 visualizações0 comentário