ONG reúne 43 psicólogos para cuidar de saúde mental de mais de 300 jovens de baixa renda

Atualizado: 8 de jul.

Ao todo, 91,3% dos atendidos avaliam como excelente e essenciais os encontros com profissionais voluntários durante programa Soul Bilíngue

Time de Counselors voluntários da Soul Bilíngue

Potencializar jovens de baixa renda para o mundo é uma premissa da ONG Soul Bilíngue que, além de falar de intercâmbio, também leva a sério os cuidados com a saúde mental do público atendido. Até julho de 2022, a iniciativa social reuniu 43 psicólogos voluntários para cuidar da saúde mental de mais de 300 jovens de periferia ao longo de cinco meses.


O Brasil é o país com pessoas mais ansiosas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o quinto com mais histórico de depressão.


Desde a fundação da Soul Bilíngue, a importância da saúde mental é colocada em pauta. Na última avaliação realizada com beneficiários do programa, em junho deste ano, 91,3% dos estudantes avaliaram com nota máxima a importância do acolhimento emocional no programa Soul Bilíngue.


Só neste primeiro semestre de 2022, foram realizados mais de 300 encontros em grupos reduzidos com os ‘counselors’ — como são chamados os psicólogos voluntários na ONG —. As atividades, que ocorrem quinzenalmente, discutiram temas como: ansiedade, depressão e outros transtornos, além de falar sobre situações do cotidiano como falhas, frustrações, autocobrança e insegurança.


Além dos atendimentos grupais, 27 estudantes tiveram acesso às sessões individuais através da psicoterapia, gratuitamente, ao longo de cinco meses. Isso representa, em média, 11% dos participantes do primeiro semestre.


Saúde mental é premissa

Na iniciativa social, a psicologia entra com a premissa de que é fundamental estar bem emocionalmente para que o estudante tenha um bom desenvolvimento educacional, seja na língua inglesa ou em qualquer outra matéria.

Bruna Santos, coordenadora de Counselors da Soul Bilíngue

Para a coordenadora de Counselors e psicóloga, Bruna Santos, a saúde mental está contida na saúde de forma geral, e sem ambas fica quase impossível ter êxito naquilo que nos propomos a fazer.


“Vivemos em um país que ocupa as primeiras posições no número de pessoas com transtornos de ansiedade e depressão. Isso mais que justifica a importância da saúde mental na vida das pessoas, especialmente de jovens que fazem parte de minorias representativas e quem vem de lugares que comumente não têm acesso a esse serviço”, explica a psicóloga.

Em tempos de estímulos contínuos, rotinas agitadas e excesso de informações, Bruna reafirma a importância dos grupos de Counselors.


“Neles é possível promover estratégias de saúde mental. A partir da psicoeducação, por exemplo, pode-se ensinar aos estudantes a compreender melhor os fenômenos da vida cotidiana que interferem no seu bem-estar emocional. A partir disso, realizar intervenções e provocá-los a construir suas próprias estratégias de autocuidado, impactando positivamente seu desempenho dentro e fora da Soul”, finaliza a psicóloga.


278 visualizações0 comentário