Nós vamos para a China!


Por Ariane Noronha


Foi preciso viver a primeira experiência internacional sendo de baixa renda para entender que trocas culturais transformam, empoderam e que todos deveriam ter acesso a vivências internacionais. Foi preciso algumas pesquisas para entender que o fato de fazer intercâmbio e de falar inglês parecia muito distante não só para mim, mas para a maioria dos alunos vindos da rede pública de ensino.


Foi preciso convicção e decisão para começar uma iniciativa social de impacto do zero; Foi preciso persuasão e instrução para convencer outros jovens de que intercâmbio não é só para rico, de que existem formas mais acessíveis de viajar e de que nós encontraríamos caminhos para tornar sonhos possíveis;


Foi preciso trabalhar sério para que os primeiros parceiros nos concedessem bolsas de estudo internacional que beneficiariam dezenas de estudantes sem condições financeiras; Foi preciso (e continua sendo) transparência e seriedade para construirmos uma rede tão grande de apoiadores, voluntários e parceiros que abraçam a instituição e renovam o compromisso conosco a cada semestre que se inicia;


Foi preciso fazer sentido para que jovens que passaram pelo programa recomendassem para amigos, que recomendassem para outros amigos.


Foi preciso tudo isso para pisarmos em quase todos os continentes do mundo e agora sermos convidados para fazer parte de um documentário para a maior emissora de tv na China, a CCTV, sobre organizações sociais de impacto no Brasil! A vida é um processo e é preciso de pequenas atitudes para alcançarmos grandes destinos.


Tudo o que você constrói hoje, você colhe amanhã. Estamos plantando esperança regadas a acolhimento, empoderamento e direcionamento na realização de sonhos. O que mais devemos colher daqui algum tempo?!



38 visualizações0 comentário