top of page

Aventura em tempo real: Laís Albuquerque vivendo além de tudo que já imaginou

Jovem embaixadora fecha a temporada de viagens da Soul Bilíngue com um destino inédito: Leeds, na Inglaterra


Laís em um de seus passeios para Campo dei Miracoli - Itália, durante o intercâmbio

Vivendo o seu roteiro de viagem em Leeds, na Inglaterra, com a Soul Bilíngue e a English Path, Lais Albuquerque tem a lembrança vívida de quando tudo era apenas um impulso de conhecer o novo. Em sua infância, em meio a contratempos familiares e ao divórcio dos seus pais, ela enfrentou dificuldades financeiras, mas nunca deixou de querer alcançar algo grandioso, experiências inéditas.

A jovem é a 39ª pessoa a embarcar para o sonho do intercâmbio com a Soul Bilíngue e suas escolas parceiras. É também a primeira a ir para Leeds, um destino incrível na Inglaterra, país que mais recebeu intercambistas da organização social, graças à parceria com a English Path.


Eu tive que crescer pensando sempre em conseguir algo melhor, para nunca ter que passar dificuldades novamente. E sempre tive isto em mente. Por isso, dentre a nossa pequena família, eu fui a primeira a entrar na faculdade, explica.

Sair do curso de inglês que tanto se dedicava quando adolescente e ter de se esforçar de domingo a domingo para conseguir pagar a faculdade em momento algum fez com que ela diminuísse a vontade de viver uma experiência internacional.

“Em 2020, minha mãe ouviu falar da Soul Bilíngue pela televisão, em uma entrevista de uma das primeiras alunas, quando a ONG ainda estava bem no comecinho. Eram dez bolsistas que tinham conquistado o programa e estavam indo para o Canadá, Nova Zelândia e África do Sul. Minha mãe na hora lembrou de mim e falou pra eu me inscrever”.


“Achei que ia ser difícil, mas fui atrás e lembro que precisava pagar uma taxa e passar por três dias de entrevistas presenciais em Mogi das Cruzes. Na época, eu trabalhava na zona oeste de São Paulo e expliquei para o meu chefe sobre o programa, que era muito importante, para mim, participar das entrevistas. Consegui um acordo de horário, participei dos três dias e passei, me tornando aluna do primeiro semestre de 2020. A conquista foi incrível”, completa.


No aeroporto antes de embarcar para Leeds na Inglaterra

Laís era aluna da Soul Bilíngue na turma que precisou migrar para o online, em consequência da pandemia, um momento de incerteza para estudantes e para a organização social, que precisou fechar as portas de seu escritório menos de 60 dias abri-lo, no centro de Mogi das Cruzes.


Agora, aos 28 anos, ela está vivendo dias de muito aprendizado e experiências memoráveis na terceira maior cidade da Inglaterra, um lugar carregado de histórias e, melhor ainda: tendo como característica principal a diversão!

Antes de embarcar, a Laís fez uma entrevista com a Soul Bilíngue sobre sua trajetória, expectativas e o que ela esperava. Sua principal resposta foi falar sobre como sua cabeça estava com um turbilhão de ideias, medos, insegurança mas, ao mesmo tempo, do desejo enorme de conhecer o novo.


No nosso bate-papo surgiram respostas que mostram a essência viajante de Laís, dá uma olhada:


Soul Bilíngue: Conte um pouco sobre você, por favor.


Laís: Eu sou a Laís Aparecida Diniz Albuquerque, tenho 28 anos, nasci em Mogi das cruzes, mas moro no município de Suzano (SP), com meu cachorro e minhas duas gatinhas. Trabalho como Analista de Comércio Exterior e no momento estou cursando pós-graduação na área.


Soul Bilíngue: Como foi sua infância? Onde cresceu e que sonhos tinha quando pequena?


Laís: Minha infância foi bem tranquila até meus 8 anos, quando aconteceu o divórcio dos meus pais e, com isso, eu e meu irmão mais velho tivemos um pouco de instabilidade emocional. Um pouco depois dessa época, passamos um pouco de dificuldades financeiras em casa, quando minha mãe ficou um tempo desempregada

Quando era pequena sempre sonhei em ser veterinária, porque sempre fui apaixonada por gato e cachorro, então sempre achei que seguiria isso pra vida.

Mas com tudo o que vivi, tive de crescer pensando sempre em conseguir algo melhor, para nunca ter que passar dificuldades novamente. E sempre tive isto em mente. Por isso, dentre a nossa pequena família, eu fui a primeira a entrar na faculdade.

Soul Bilíngue: Como é sua relação com o inglês e porquê entrou para a Soul?


Laís: Além da escola pública, meu primeiro contato com o inglês "fora da caixinha" foi num projeto social que tinha perto da minha casa, para crianças e pré-adolescentes de baixa renda, que tinha o objetivo de ensinar inglês, informática e outras atividades que mantivesse nosso foco e crescimento também para o futuro.

Então descobri o inglês e me identificava muito, achava muito bonito o idioma.

Anos depois, quando tinha por volta dos 15 anos , eu tinha uma vizinha que estudava inglês, era super focada e falava muito do curso, sempre empolgada. Isso me inspirou de alguma forma. Pedi para minha mãe me matricular no curso e ela conseguiu com um auxílio da pensão que recebia. Não tínhamos muito luxo, mas ela sabia que isso me ajudaria no futuro e consegui fazer o curso por 3 anos, até que infelizmente tive que interromper devido à minha rotina no meu primeiro emprego, numa farmácia. Era de domingo e domingo, ganhando um salário mínimo e optei por usar o salário para pagar minha faculdade. Não sobrava pra outras coisas.


Anos depois, em 2020, minha mãe ouviu falar da Soul Bilíngue pela televisão, numa entrevista de uma das primeiras alunas na época, quando o projeto ainda estava bem no comecinho. Eram dez bolsistas que tinham conquistado o programa e estavam indo para Canadá, Nova Zelândia e África do Sul. Minha mãe, na hora, lembrou de mim e falou pra eu me inscrever.

Fui atrás e lembro que precisava pagar uma taxa e passar por 3 dias de entrevistas presenciais em Mogi. Na época eu trabalhava na zona oeste de São Paulo e expliquei ao meu chefe sobre o programa, que era muito importante pra mim participar das entrevistas. Consegui um acordo de horário, participei da seletiva e passei, me tornando aluna do primeiro semestre de 2020. A conquista foi incrível.


Soul Bilíngue: O que espera dessa viagem?


Lais: Nossa. A ansiedade a mil. Eu não sei nem o que pensar, a cabeça está um turbilhão de ideias, medos, insegurança. Estou morrendo de vontade de conhecer o novo. Eu tenho paixão por isso, mas só de pensar que um sonho está próximo de se tornar realidade, não dá nem pra organizar os pensamentos com as informações. É uma sensação única.


Soul Bilíngue: Alguém da sua família já viajou para fora? Alguém já estudou fora?


Laís: Não, ninguém próximo que eu tenha contato, estudou ou trabalhou em outro país.



Soul Bilíngue: Qual o tamanho desse sonho e qual a importância de realizá-lo?


Laís: Imenso! Desde o meu primeiro contato com a língua inglesa, comecei a imaginar que existia uma cultura e uma rotina de vida completamente diferente da minha, ao redor do mundo, fora dos livros de escola, real. Fez a minha mente abrir de um jeito. E eu ainda era criança, com nenhum contato próximo a mim que pudesse realmente me explicar que isso existia e como era. E quando caiu a ficha disso dentro de mim, e por mim sozinha, isso se tornou um objetivo, algo que eu tinha que de algum jeito alcançar: viver outra cultura.


Soul Bilíngue - Você acredita que o intercâmbio vai transformar sua vida?


Laís: Sim, totalmente. Ter uma experiência completamente imersiva em outra cultura, totalmente diferente da que você conhece, estudando o idioma local e convivendo com as pessoas dali e de diversas outras nacionalidades, com outros costumes. Tenho certeza que será uma experiência única!

É definitivamente um UP gigantesco para o currículo profissional, que com certeza trará um projeção ainda maior da minha carreira.




55 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page