top of page

A importância de uma referência: Time da Soul faz palestra para jovens de escola pública

Fundadora da ONG e jovem que viajou para a Irlanda em 2022 falaram com aproximadamente 100 jovens da ETEC sobre intercâmbios acessíveis e crescimento pessoal


Alunos da manhã e da tarde assistiram palestra e puderam tirar dúvidas sobre intercâmbio e como ser estudante na ONG

"Nunca foram à minha escola, no ensino médio, para me dizer que há várias formas de fazer intercâmbio ou que o mundo era muito maior que meu bairro". Esta frase da fundadora da Soul Bilíngue, Ariane Noronha, foi dita a cerca de 100 estudantes da Escola Técnica Professora Luzia Maria Machado, em Arujá (SP), na terça-feira (19/04). A palestra ocorreu a convite da unidade escolar.


Acompanhada da jovem embaixadora Fernanda Amorim, que estudou inglês com a ONG e a ATC Schools na Irlanda, em 2022, Ariane falou aos jovens sobre a importância de ter ou se tornar uma referência positiva, de como a internet pode ser utilizada para aspectos positivos como, por exemplo, aprender uma segunda língua, mas, principalmente, sobre como os sonhos não podem ser definidos pelas dificuldades.


"Há muitas formas de fazer intercâmbio: tem programas de voluntariado, bolsas de graduação em faculdades, com ajuda de custo incluída e tem o au pair, por meio do qual dá para ficar até dois anos nos Estados Unidos", disse. "Já na Soul Bilíngue, temos um programa gamificado. Todos estudantes têm aulas de inglês, mentores exclusivos, psicólogos e os mais comprometidos ganham bolsas de inglês no exterior", concluiu.


O bate-papo foi com os alunos dos cursos de administração, recursos humanos e cursos técnicos integrados ao ensino médio. Ex-aluna da ETEC de Santa Isabel, cidade vizinha de Arujá, Fernanda Amorim foi um dos destaques da Soul Bilíngue em 2019 e, no ano passado, viveu um mês em Bray, na Irlanda.



Ela contou um pouco da experiência e de como sente-se mais confiante para falar inglês atualmente, quando a habilidade é essencial em seu estágio de relações internacionais.


"Eu sempre fui tímida e não estaria aqui falando para todos vocês se não tivesse passado pela Soul. No meu intercâmbio, eu tive que sair sozinha, andar em aeroportos, me virar. Isso me tornou muito mais confiante. É uma experiência difícil até de explicar. Só vivendo mesmo, para saber", contou.


Referência

A importância de uma referência pode ser determinante para um jovem. É o que defende a fundadora da ONG. A razão, está na história dela própria. "Eu trabalhava em um shopping, via meu chefe passar as férias na Europa, aí via preço disso e achava que não era para mim. Foi só quando uma amiga de infância falou que estava indo fazer au pair nos Estados Unidos que descobri essa possibilidade. Foi minha referência e mudou minha vida", lembra.


Ariane viajou para os EUA em 2014 e morou lá por um ano e meio. Resolveu abrir a Soul Bilíngue em 2018, para que mais pessoas de baixa renda, ex-alunos da rede pública, como ela foi, tivessem a mesma experiência e conhecessem maneiras mais acessíveis de realizar o sonho de estudar fora.


Segundo a professora de marketing da ETEC Arujá, Milena Rodrigues, o objetivo é buscar a reflexão dos alunos sobre o futuro. "Os bate-papos foram dinâmicos e interativos e permitiram que os alunos tirassem suas dúvidas sobre 'intercâmbio cultural'. Espera-se que essa troca de conhecimentos e experiências ajude a ampliar a visão dos alunos sobre a importância do conhecimento de outros idiomas e a autonomia e segurança adquiridas após o intercâmbio".




34 visualizações0 comentário
bottom of page